OFICINA CULTURAL DO ESTADO S.P


34° Semana Guiomar Novaes 

                                                 Guiomar Novaes "A menina do nariz arrebitado"
      Um olhar diferente para Guiomar Novaes. Uma maneira de expandir informações tão valiosas.
A pianista, no decorrer de sua vida compôs apenas duas peças para piano, sendo estas para crianças. Aos quatro anos de idade descobriu o piano, e no jardim da infância manifestava já seu talento para seus colegas de classe. Aos seis anos sai de São João da Boa Vista e vai para São Paulo onde começa suas aulas com o Prof.Luigi Chiaffarelli . Nesta época já começa a ser reconhecida em salas de concertos, dentro do cenário brasileiro e internacional. Logo seria vizinha de Monteiro Lobato o qual homenageia a garota prodigiosa como “Narizinho, a menina do nariz arrebitado”1920. Um elemento fortíssimo de divulgação da artista sanjoanense dentro do universo da criança. A obra de Monteiro Lobato é levada desde a mais terna idade, como a mais valiosa literatura infantil brasileira. A proposta desta oficina é juntar os elementos. A fantasia e a vida real, a arte e a musica. Com a literatura conseguimos fazer com que a criança tenha sistematicamente uma experiência positiva com a linguagem, com a música despertamos a sensibilidade, esta junção é predominante no desenvolvimento do individuo, na sua capacidade de aprendizado e vivencias culturais. A divulgação da arte de Guiomar Novaes
  é imprescindível em nossa sociedade sanjoanese.















                                                                      LITERATURA



OFICINA: A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS
Coordenação: Rô Nogueira.
MINISTRADAS NAS CIDADES:
 São João da Boa Vista,Casa Branca ,Aguaí, Itobi e Santo Antônio do Jardim.
A oficina ressalta a importância da narração dos contos , apresentando estudos e técnicas sobre a arte de contar histórias, literatura apropriada e formas de incentivo à leitura.









ARTES PLÁSTICA     ARTE ATAQUE 
 Este projeto foi elaborado com o intuito de despertar ou aguçar o interesse pela “Art Attack”. Destacando elementos que permitam focar o potencial criativo de cada um, independentes de que quem faz ter talento ou habilidade. Os conteúdos e sugestões de atividades, aqui apresentadas, representam parte de nossas expressões culturais, agora oferecidas como um ponto de partida para a reformulação ou reconstrução de novas propostas no campo cultural artístico, ora como lazer, ora como manifesto. Se é verdade que toda arte é feita com os meios de seu tempo, a Arte Ataque representa a expressão mais avançada da criação artística atual.
Destacaremos a arte política e cultural de Bansky, bem como suas Big Art Attack, que se encontram pelas ruas de Londres, e a Art Attack divertida  de Neil Buchamam.

          
                                  ARTES PINTURA CORPORAL      






As artes no corpo e as artes do corpo integram a construção do humano. Transpassam tempos e culturas, movimentam o imaginário, fazem pulsar diferentes rituais e simbologias. Revelam o tempo onde foram elaboradas, reconstroem seus passados da mesma maneira com que  projetam o futuro. Há que se destacar a aprendizagem significativa em um novo olhar que se tem a partir da compreensão de que o corpo deve ser respeitado e priorizado e que a Pintura Corporal é portadora de uma conotação histórica – social em determinadas civilizações como a indígena, a africana, a tailandesa, dentre outras, revelando sentido para aqueles que a praticam.
Notaremos a simbologia nas Pinturas Aborígines que são muito variadas e retratam os sentimentos desses povos. Pintam o corpo para enfeitá-lo, para defendê-lo do sol, dos insetos e, também, dos maus espíritos. No oriente é caracterizada pelo sagrado. Em cada lugar, em cada tempo corresponderá a uma expressão simbólica. Com o Dadaísmo, auge da criação da Body Art, veremos a caracterização pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio. Manifestos contra guerra, a contracultura. No Brasil veremos os manifestos dos Caras Pintadas, em 1992.
Mas também a alegria expressa nos carnavais do Brasil, como no caso da Globeleza, símbolo carnavalesco, das maquiagens dos torcedores brasileiros expressando a garra pelo time. Através de aulas teóricas e práticas, com recursos pedagógicos variados analisaremos a pintura artística corporal estética e étnica e sua transferência para o corpo, inspirando curiosidade sobre o tema e respeitando os padrões éticos, postura, procedimentos, cuidados e técnicas no exercício de habilidades naturais e buscando a própria criatividade.
    
                            







CULTURA GERAL

CULTURA CIGANA


Com uma cultura milenar e assim mantendo sua identidade, os ciganos revelam grande capacidade de continuar a seguir suas leis e extrema habilidade em desenvolver suas artes. Os mitos quanto a sua cultura e costumes prevalecem por causa da falta de conhecimento e estudos abertos a população. A forte vocação ao nomadismo deste povo, e  a tendência à sedentarização de outros povos , ocasiona uma serie de constraste.
Há fatores revelantes que permanecem em todo povo cigano desde a antiguidade que são de consistência espiritual e cultural. Seus comportamentos típicos manifestam uma memória coletiva, ditos como, portadores de uma herança atávica.
Começaremos expondo nesta oficina o mito antes de apresentar as evidências e a conseqüentemente toda sua cultura e suas habilidades artísticas. E só assim sobre a luz do conhecimento que se quebra os preconceitos tão enraizados, além de promover a arte e a cultura. O foco é a diversidade cultural, pois conhecendo a cultura cigana é que aprenderemos a respeitar e admirar seu universo cultural. 

Teatro Técnicas e Jogos Lúdicos

 Aprendizado teórico específico com prática coletiva.
Iniciando pelo Conceito de Recreação e sua modalidades informando e contextualizando a arte lúdica, percorrendo os caminhos da Psicologia Infantil, da Educação e Formação do individuo. Distribuindo tarefas em grupo, para a interação destes com finalidade de socializar os mesmo numa atmosfera agradável, onde consolida a criatividade. A terceira e quarta etapa estabelece o contato com a música e seu universo, memória auditiva, discriminação sonora, qualidades do som.Com os ritmos daremos iniciação as brincadeiras e jogos cantados.Na quinta e sexta etapa trabalharemos a expressão teatral em sua amplitude, dando vazão a liberdade de comunicação e criação de personagens,como pequenas montagens de textos infantis, previamente selecionados pelos participantes.Confecção manual de fantoches e técnicas de manipulação.Na sétima faremos uma introdução a Pintura Artística Corporal e Facial para a caracterização de personagens bem como desenvolver habilidades motoras.E na ultima etapa criaremos um universo com a junção de todas essas técnicas para enfatizar o quando o lúdico é necessário para o bem estar físico e mental.




Teatro Técnicas e Jogos Lúdicos

2 comentários:

Carlos disse...

A arte diz o indizível;exprime o inexprimível,traduz o intraduzível.
"Leonardo da Vinci"

Rô, parabéns seu Blog está a auto-expressão lutando para ser absoluta."

Beijo.

Leiloca disse...

Ro ta d ++++ adorei, parabéns!!! bj